8º Fascículo

8º Fascículo – Maio de 2014

f8

No 7º fascículo conhecemos a biografia do bispo de São Paulo Dom Matheus de Abreu Pereira, que criou a Freguesia do Senhor Bom Jesus dos Batatais. Neste número vamos conhecer a biografia do bispo que, na primeira década do século vinte, aceitou e aprovou o projeto de criação da diocese de Batatais; Dom José de Camargo Barros.

 

 

Rumo ao Bicentenário 1815 – 2015

 

 

O BISBO QUE ACEITOU CRIAR A DIOCESE DE BATATAIS

Já escrevi em outra edição, que Batatais era pra ser sede de Bispado. Era o sonho do Pe. Lafayedi de Godoi. O bispo que aceitou realizar esse sonho foi Dom José de Camargo Barros, Em 1906 e é sobre ele que vou escrever neste artigo.

 

Dom José de Camargo Barros nasceu em Indaiatuba em 24 de abril de1858, filho de João Batista de Camargo Barros e de Gertrudes de Assunção Camargo. Fez seu primeiro estudo em escolas de Itu e Sorocaba. Em 1875 foi admitido no colégio São Luis dos jesuítas, de Itu, onde foi encaminhado para o seminário Episcopal de Dom Lino Deodato de Carvalho, sendo admitido em 1877.

 

Foi ordenado sacerdote no dia 13 de março de 1883, na capela do seminário, por dom Lino Deodato Rodrigues de Carvalho. Era um Grande orador sacro, suas homilias tinham grandes repercussões na sociedade paulistana. Por quatro anos foi professor do Seminário, onde ocupou o cargo de mestre disciplinar, após isso foi nomeado pároco da matriz de Santa Efigênia, foi literato e jornalista, fundou vários informativos como: “o semanário”, “O lutador”, “O boletim Eclesiástico”   “ O mensageiro de Santo Antonio”, “o cruzeiro do Sul” “A sineta de Deus” e “A Estrela”.

 

Sua ordenação Episcopal se deu em Roma, na capela do colégio Pio Latino Americano, no dia 24 de junho de 1894, pelas mãos de sua Exma. Resma. Dom Lúcido Maria Cardeal Parocchi, sendo consagrastes: Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti, então bispo de São Paulo e Dom Eduardo Duarte Silva, então bispo de Goiás foi nomeado o primeiro bispo de Curitiba, após sua ordenação, voltou ao Brasil para participar da missa de sétimo dia de Dom Lino e tomou posse da catedral de Curitiba no dia 30 de setembro de 1894.

 

No dia 9 de novembro de 1903 o Papa, São Pio X, nomeou-o para ser o décimo segundo bispo de São Paulo sucedendo a Dom Antônio Candido Alvarenga. Dom José tomou posse da diocese de São Paulo e fez sua entrada solene na catedral no dia de seu aniversário em 24 de abril de 1904. Dom José foi sucedido por Dom Duarte Leopoldo e Silva, tanto na Diocese de Curitiba como na Diocese de São Paulo. Dom Duarte foi quem rejeitou o projeto de criação da diocese de Batatais e criou a Diocese de Ribeirão Preto em 1908.

 

Sendo o primeiro bispo de Curitiba organizou a nova diocese criando paróquias, capelas, escolas e confrarias. Recebeu religiosos da congregação do verbo Divino e religiosas das congregações dos Santos Anjos, da Divina Providência e de São José de Chambúry. Já em São Paulo, um dos primeiros atos foi a coroação da imagem de Nossa Senhora Aparecida, no ano de 1904 com uma coroa doada pela Princesa Isabel.

 

Preocupou-se com a formação do clero separando o Seminário Episcopal do colégio Diocesano, o qual recebia alunos que não seguiam a carreira eclesiástica. Instalou o Seminário menor em Pirapora do Bom Jesus. Reorganizou as paróquias, criando varias outras, dentre elas a de Nossa Senhora Aparecida de Brodowski em 1905, reorganizou a catequese, fomentou os retiros espirituais para o clero, reorganizou as confederações das associações católicas que foram fundadas por Dom Joaquim Arcoverde. Convocou o segundo congresso Diocesano, que ocorreu entre 28 se setembro à dois de outubro de 1905, quando foi criada a liga da Boa imprensa. Aceitou dividir a diocese de São Paulo em três novas Dioceses, a saber, Botucatu, Batatais e Campinas. Mas infelizmente, sua vida foi curta, morreu aos 48 anos de idade no naufrago do navio Sírio, que veio a pique próximo ao cabo de Palos no litoral da Espanha. Seu corpo nunca foi encontrado, sendo-lhe dedicado um monumento na cripta da catedral da Sé. Neste mesmo navio estava Dom José Marcondes Homem de Melo que havia sido ordenado bispo em Roma por Dom José e outros prelados, que estavam retornando de Roma , onde haviam feito a visita “ Ad limina” ao Papa São Pio X. Nessa viagem Dom José havia apresentado ao Papa o projeto de divisão da diocese de São Paulo, já citado acima. Dentre os prelados do naufrágio sobreviveu Dom José Marcondes Homem de Melo que foi arcebispo do Pará e conde Romano.

 

Com o naufrago do navio Sírio morreu Dom José de Camargo Barros e o sonho de um dia a paróquia do Senhor Bom Jesus Da Cana Verde ser sede de bispado, porém Dom José sempre será lembrado em nossas orações e intercedera por nós para nunca perdermos o caminho da santidade.

Bom Jesus da Cana Verde padroeiro de Batatais